Esconjuro – Giselle Melo



Amaldiçoar, rogar pragas, esconjurar.  Daí decorre o nome do livro “Esconjuro”, tratando em sua integralidade de uma história de maldição. Trata-se do primeiro romance de Giselle Melo, publicado pela Editora Autografia em 2017 (198 páginas)

Catarina é uma jovem que se sente reclusa, aprisionada, mas uma prisioneira que não cometeu nenhum crime, é inocente (como ela mesma diz). Uma moça vista por Ricardo, homem pelo qual se apaixona, como de “difícil decifração”, embora seja adjetivada também de altiva, inteligente, brava, caridosa e muito bonita. Ela fora parar naquela cidade, acompanhada de sua mãe Rosa. Foi Dona Ruth quem melhor acolheu as duas, quando Catarina ainda era pequena.

A vida da jovem parece seguir normalmente, exceto pelo fato de ser atormentada por uma maldição. E foi num domingo, na quermesse de Santa Clara, que ela conhecera Ricardo.

“... Catarina conflitava entre o desejo de enamorar-se e o perigo do esconjuro.”

A jovem precisa viver normalmente, ainda que paire sobre ela aquelas palavras fortes que foram rogadas sobre sua pessoa e que ainda causam tormento. Toda vez que o vento sopra e o céu fica cinza, ela tem que correr para casa com a finalidade de se proteger. O vento para ela é um inimigo.

Fugir do vento também é o que faz a sua mãe, o que desperta a curiosidade das pessoas que convivem com elas. Seja lá o que estejam fazendo, quando tempo muda, elas  interrompem a atividade que estão executando e vão embora. Causa estranheza o comportamento das duas, mas elas não revelam aos demais o motivo de largarem o que estão fazendo no meio para se refugiar em casa.

Catarina não sabe o motivo de tal maldição recair sobre ela, sabe apenas que ela existe e que quer se ver livre de tudo isso, pois além de atrapalhar a sua vida cotidiana a impede de se relacionar, posto que causa desconforto em quem está a seu lado, além de provocar muito medo.

A jovem e a mãe buscam métodos para que a maldição cesse. Será que elas se livrarão desse martírio? Qual o motivo de terem sido amaldiçoadas? É com a inquietação de uma jovem que tem o desejo de ser amada que ela busca elucidar as marcas do passado.

O livro tem uma boa história, que traz a jovialidade da personagem protagonista, a sua busca por descobertas do passado da família, com uma mescla de feitiços  e cultura do povo cigano. Trata da relação da jovem, de seus medos, da sua vontade de desbravar o mundo e de se descobrir inteira.

Há um ponto que deve ser observado, que é o uso da primeira e da terceira pessoa como voz da narrativa. Não há uma condução definida ao longo da trama. Ora um trecho se desenrola em terceira pessoa e no trecho seguinte temos a narração em primeira pessoa. Isso diminui a fluidez do texto, pois quebra o raciocínio do leitor.

Esconjuro é um livro de capítulos curtos, que se respalda nos diálogos dos personagens e que tem uma história de possibilidade de recomeço e de rever o passado. O livro revela ainda como o sentimento de posse pode arruinar a vida de uma pessoa, de uma família. O passado pode mudar o futuro? Na história de Catarina ela vai descobrir muitas coisas sobre a maldição que carrega, sobre a sua família e sobre si mesma.

Ficha Técnica

Título: Esconjuro
Escritor: Giselle Melo
Editora: Autografia
Edição: 1ª
ISBN: 978-85-518-0513-8
Número de Páginas: 198
Ano: 2017
Assunto: Ficção brasileira
Esconjuro – Giselle Melo Esconjuro – Giselle Melo Reviewed by Tomo Literário on 07:00 Rating: 5

Nenhum comentário:

Deixe aqui seu comentário.

Tecnologia do Blogger.