Na Linha de Frente - Lawrence Block



Matthew Scudder é um detetive aposentado e não oficial (não possui registro legal para atuar no Estado como investigador particular). Ele passa pelo processo de recuperação do alcoolismo, inclusive frequentando grupo de alcoólicos anônimos. Matthew é contratado pelo pai de uma jovem atriz, chamada Paula Hoeldtke, para investigar o seu misterioso desaparecimento. 

“Sem saber mais o que fazer, Hoeldtke decidiu procurar a polícia. Os policiais disseram que não podiam tomar nenhuma providência, pois Paula evidentemente se mudara sem informar seus pais e, como era adulta, tinha o direito de fazê-lo. Também disseram que ele havia esperado tempo demais, que fazia quase três meses que havia desaparecido e que seria muito difícil encontrar pistas agora.” 

Dado os motivos acima, o pai resolvera optar pela contratação do detetive particular. No processo da investigação Matt, como é chamado, busca dados do período em que Paula sumiu. Vai em busca de informações sobre locais pelos quais ela passou, onde trabalhou e residiu. Matt busca quaisquer sinais que possam elucidar o caso, com amigos, vizinhos e outros. 

Além do desaparecimento de Paula, ele acaba se envolvendo num outro caso. Num edifício em que vai visitar o seu amigo Eddie, que frequentava com ele o grupo de alcoólicos anônimos, descobre que ele morreu. Encontra o corpo no apartamento ao ser levado lá por Willa, a síndica do prédio, com quem acaba se envolvendo emocionalmente. Essa mulher tem um passado político e costuma beber bastante. Então, Matt passa a ter em suas mãos duas investigações: o desaparecimento de Paula e a morte de Eddie. 

Antes de descortinar os casos, Matt vai passar por reviravoltas e por um intrincado jogo com informações que tem para desvendar quem são os culpados pelos casos. O que de fato aconteceu com Paula? Quem matou Eddie? 

Lawrence Block, escritor norte-americano, nos dá um thriller eletrizante. O jogo criado com as pistas e fatos que vão sendo revelados e se sobrepondo ao longo da trama, prendem a atenção do leitor. A narrativa é feita em primeira pessoa, pelo próprio Matthew Scudder, personagem central da história criada pelo autor. 

“Na Linha de Frente” é um livro de suspense e mistério que traz bons elementos do gênero e cujo escritor dá ao leitor um desfecho surpreendente. Por vezes somos levados a seguir um caminho diferente do que se revela. Em dado momento o autor engana o leitor (quase tive um surto nesse momento específico, porque chega a decepcionar), mas logo adiante somos surpreendidos pelos acontecimentos. Fique atento! 

O livro foi publicado pela Companhia das Letras em 2010, com tradução realizada por Julia Romeu. Ambientado numa das regiões mais violentas de Nova York, o leitor tem contato com um detetive comprometido com os casos em que atua e que leva até o fim a sua obstinada busca pela verdade, mesmo que em dado momento o personagem chegue a pensar em desistir da investigação. Matthew é ex-policial e age com astúcia, mas não é um personagem arrogante, prepotente ou cheio de heroísmo. As voltas com seu problema de alcoolismo ele passa por momentos em que é posto à prova, mas resiste. Talvez essa fragilidade do detetive nos leve a vê-lo mais humano e menos herói. 

Os diálogos do livro são ágeis e certeiros, por vezes ásperos. Outra coisa que vale ressaltar é que não é um daqueles livros que tem uma infinidade de suspeitos para os casos investigados pelo detetive. A história vai numa crescente que acaba por surpreender o leitor, como disse anteriormente
Foto: Reprodução

Sobre o autor 

Lawrence Block nasceu em Buffalo, nos Estados Unidos, em 1938. É um dos maiores nomes do romance policial no mundo. Escreveu mais de quarenta obras, que lhe valeram o título de Grande Mestre dos Escritores de Mistério da América. Foi agraciado com vários prêmios nessa modalidade de ficção, entre os quais três Edgar Allan Poe e um Nero Wolfe.

Ficha Técnica
Título: Na Linha de Frente
Escritor: Lawrence Block
Editora: Companhia das Letras
Edição: 1ª
ISBN: 978-85-359-1662-1
Número de Páginas: 253
Ano: 2010
Assunto: Ficção policial

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário.