Para muito além do cordeiro branco



Entre brandos animais e temáticas de paz e inocência, Reina dança ao som de piano e cultura.

A poesia de Reina é amparada pelo delicioso prazer estético do mar de Malecón, das ruas, avenidas, bairros, cigarro, bebidas de Havana, suportadas pela poesia que transpira da cidade cubana. Sendo assim, seus poemas, às vezes narrativos, aproximam-se da fluência da prosa, flertando com os contos, numa hábil demonstração de versatilidade.

A poesia desta autora cubana, ganhadora de prêmios como o Pablo Neruda (2014, Chile) e o Casa de las Américas (Cuba, 1984), aborda histórias pessoais e da Ilha de Fidel: vestígios do passado, descrições de quadros e imagens, flagrantes de cenas domésticas. Uma variedade de temas que pode surpreender o leitor que, por instantes, pensou tratar-se de um livro comedido ou brando por conta da referência ao “cordeiro branco” no título.

Paz e inocência exaltadas nesta obra não resultam de uma ingenuidade pueril, mas sim – como afirma Alexandra Vieira de Almeida, crítica e mestre em Literatura – de “uma voz que se expõe e mostra as pessoas e coisas que estão à sua volta. Reina não esconde as histórias do peito, repletas de conhecimentos das artes, das referências literárias, dos seres, dos lugares e dos objetos”.

Já para a escritora Raquel Naveira, que assina o texto de orelha, estes versos são rítmicos, harmônicos, uma vez que a autora doma o instrumento musical, que, por sua vez, se revela como quase uma entidade própria sentida por meio de suas notas, em meio à “dor de fusas”, “entre um compasso e outro”.

É fácil reconhecer a musicalidade e a profundidade da poesia de Reina e com elas ficar encantado. Prazeroso para o leitor poder compartilhar da intimidade literária de uma mulher tão sensível e culta, pois em “Remorsos para um Cordeiro Branco” não são raras as referências a poetas, escritores e pintores, tais como Antonin Artaud, Alexandre Pushkin, Tintoretto, Goethe, entre outros. Uma poesia de intensa vida interior, mas ao mesmo tempo enriquecida pela vida que a rodeia. Uma poesia com mensagens claras, mas ao mesmo tempo cifradas pelos acontecimentos do mundo. Uma poesia que faz deste livro um universo próprio de sombras e luz – remorsos e contentamentos.   

Serviço:

Título: Remorsos para um cordeiro branco
Autor: Reina María Rodrígues
Especificações: 1º edição, 2018 – 14x21, 132 páginas.
Link para compra (obra entrará em pré-venda a partir do dia 21 de maio):

Reina María Rodrígues | Foto: Elis Miralles

Sobre a autora:

Reina María Rodríguez nasceu em Havana em 1952. É formada em Licenciatura e Literatura Hispano-americana e em Museologia. Poeta e narradora, tem mais de vinte livros publicados. Foi traduzida em diversas línguas, como o inglês, o italiano, o francês, o alemão, o russo, o árabe, o vietnamita, entre outras. Deu cursos e palestras nos Estados Unidos e na Europa. Recebeu muitos prêmios importantes, entre eles o Casa de las Américas de 1984; o Prêmio Nacional de Cuba de 2013; o Pablo Neruda do Chile, em 2014. Vive em Havana, na cidade velha, próximo ao Malecón, bem perto do mar.



Para muito além do cordeiro branco Para muito além do cordeiro branco Reviewed by Tomo Literário on 00:03 Rating: 5

Nenhum comentário:

Deixe aqui seu comentário.

Tecnologia do Blogger.