A Era dos Mortos – Rodrigo de Oliveira



A Era dos Mortos, de Rodrigo de Oliveira, é a primeira parte do desfecho da série As Crônicas dos Mortos, a maior saga de zumbis da literatura brasileira. O livro foi publicado em 2018 pela Faro Editorial (205 páginas).

Quando uma série vai se aproximando do fim um misto de sentimentos paira sobre o leitor. Ao mesmo tempo que bate aquela curiosidade em saber o rumo que a vida de personagens que acompanhamos por tanto tempo vai levar, sentimo-nos também um pouco órfãos. Aquele sentimento controverso de ficar esperando pelo próximo livro vai deixar de existir. Pois bem, caros leitores, no caso da saga de Rodrigo de Oliveira, teremos que esperar mais um livro. Então ainda dá pra ter aquela mistura de sensações que quem lê uma saga sabe. Ainda vamos ter que roer muitas unhas e segurar a ansiedade. Vamos adentrar a era dos mortos.

“Aquela garota já nascera numa terra de horrores e, além disso, possuía o sangue-frio e a coragem incomuns para alguém tão novo. Tratava-se de uma criança que possuía a alma de uma matadora.”

O livro tem início com uma perseguição de tirar o fôlego e que vai colocando o leitor no clima do que vai acontecer nos próximos capítulos. Pura adrenalina. Um menino observa Sarah - a garota - fugindo. Esse menino, que descobre-se chamar Fernando, “carregava no coração um ímpeto para lutar que poucos adultos conheciam.”

Ilhabela, cidade que abrigara os sobreviventes do apocalipse zumbi, agora está sob o poder de um prefeito déspota e inescrupuloso. O poder que ele tanto almejava, cujos contornos foram apresentados no livro anterior – A Ilha dos Mortos – agora está em suas mãos. O filho de Uriel, Otávio, também tem sede pelo poder e está envolvido com pesquisas sobre os zumbis. Ele quer descobrir uma forma de manipulá-los. Junção perfeita: vontade pelo poder e zumbis mais poderosos. Tudo o que Otávio quer para colocar as mangas de fora e atacar a todos com crueldade e frieza. O trabalho escravo, a cobrança de tributos e a imprevisibilidade do temperamento de quem detém o poder da ilha deixa todos num clima de tensão.

Isabel, uma sobrevivente que tem grandes poderes ainda causa preocupação. Viva ou morta ou morta-viva, ela ainda atormenta aqueles que querem se sobrepor aos sobreviventes. Seus poderes são tão intensos e fortes como o da Senhora dos Mortos (sua irmã Jezebel). As duas crianças que acompanhamos em A Era dos Mortos, podem ser uma chama de esperança para os humanos de bem.



Rodrigo de Oliveira, o autor da série, começa a delinear o desfecho da história, contando-nos o que aconteceu com os personagens que estiveram presentes nos livros anteriores, falando-nos sobre alguns daqueles que ainda continuam na história e trazendo novos personagens à trama, para dar continuidade ao que havia sido contado no volume anterior.

O clima de tensão e terror ainda paira no ar. Zumbis são um perigo real, mas os humanos parecem carregar o poder de auto destruição. Não seriam eles, os humanos, o verdadeiro perigo? Desde o início da saga, podemos perceber que em vários momentos a luta pelo poder, aliada à ganância, ambição e egoísmo de alguns personagens trouxeram grandes problemas para a comunidade de sobreviventes. Em A Era dos Mortos não tem sido diferente.

Neste livro, notadamente, temos de maneira mais contundente o poder de um tirano caindo sobre a população. Suas ambições pessoais ganham prioridade em detrimento das questões coletivas o que, naturalmente, acaba gerando um clima de conflitos. Não bastasse as questões de liderança, as criaturas apavorantes continuam na espreita à serviço de Otávio.

Mais uma vez o autor nos surpreende mantendo um ritmo impressionante na sua narrativa, capaz de nos deixar atordoados com as reviravoltas que surgem, com os nós que se desembaraçam e com a grandeza de seus personagens. Sejam eles cruéis ou mais solidários, humanos ou zumbis, são todos fortes e densos. As situações extremadas pelas quais passam os personagens nos deixam de queixo caído e a ação presente nas cenas nos coloca dentro da obra, acompanhando o medo e o terror que vivem tais personagens.



Em outros livros também houve e neste, em especial, percebemos um destaque do protagonismo feminino. O que pode ser observado pela figura de uma das personagens que já acompanhava o leitor desde os primeiros livros e por outra que mesmo não estando entre os vivos ainda deixa sua marca na comunidade dada a força de sua liderança. Vê-se também essa força feminina na personagem Sarah (que tem habilidades imprescindíveis para o ambiente na qual ela crescera). Outras decisões importantes que vão impactar no desfecho da obra ficam a cargo de personagens femininas. E vale destacar, que no cenário de caos que há com a presença dos mortos-vivos, o autor ainda consegue colocar um tema impactante como alerta. O leitor vai saber ao ler.

A Era dos Mortos impressiona pela trama, pela força de um livro que se propõe a ser  a primeira etapa do desfecho de uma série e que ainda assim, traz coisas novas e aterrorizantes ao leitor, sem fugir do aspecto de continuidade da obra. O autor deixa-nos estupefatos com os acontecimentos e com vontade de ler mais. Que crueldade!

É um livro forte, tenso e faz com que nossas expectativas para a parte final sejam altíssimas. É de arrebentar com a nossa imaginação!

Foto: Reprodução
Sobre o autor

Rodrigo de Oliveira é Gestor de TI e fã de ficção científica, dos clássicos de terror, em especial da obra de George Romero. A ideia para esta série surgiu após um longo pesadelo tão real que, ao acordar, começou a escrever freneticamente, até concluir seu primeiro livro. Casado, com dois filhos, nasceu em São Paulo, e vive entre a capital e o Vale do Paraíba.

Ficha Técnica

Título: A Era dos Mortos
Escritor: Rodrigo de Oliveira
Editora: Faro Editorial
Edição:
Número de Páginas: 205
ISBN: 978-85-9581-006-8
Ano: 2018
Assunto: Ficção brasileira

A Era dos Mortos – Rodrigo de Oliveira A Era dos Mortos – Rodrigo de Oliveira Reviewed by Tomo Literário on 14:01 Rating: 5

Um comentário:

  1. Como uma fã nata do Rodrigo posso dizer que já estou sentindo saudades do livro a segunda parte final eu li e chorei em varios pontos vai fazer falta

    ResponderExcluir

Deixe aqui seu comentário.

Tecnologia do Blogger.