Morte na Rua Hickory – Agatha Christie



“A Srta. Lemon, aquela mulher feia e eficiente, jamais cometia erros. Nunca adoecia, nunca se cansava, nunca se irritava e não se equivocava. Não era uma mulher. Era uma máquina. A secretária perfeita. Sabia tudo, resolvia tudo. Organizava a vida de Poirot de modo que esta também decorresse com a regularidade de uma máquina.”

Ordem e método são palavras que formam o lema da vida do detetive Hercule Poirot. Quando sua secretária perfeita comete três erros numa mesma carta, ele desconfia que algo de estranho esteja acontecendo. Numa conversa com a secretária ela revela que sua irmã – Sra. Hubbard -  que trabalha numa albergue de estudantes localizado na Rua Hickory, número 26, anda preocupada com o que tem acontecido na habitação. O motivo da preocupação de Hubbard é o desaparecimento misterioso de objetos.

Brincos, isqueiro, mochila, batom, sapato de festa, sais de banho, estetoscópio, anel de brilhantes e até uma calça velha de flanela estão entre os itens que desapareceram. Poirot acha tudo incrível e absolutamente fascinante. Os objetos, por si só, são intrigantes, vez que podem levar a crer que agradariam a qualquer tipo de criminoso, ou melhor, vários tipos de criminosos. Ou ainda, pode nos levar a crer que parecem objetos insignificantes, que em nada se revelaria lucrativo para quem os subtraiu, exceto o anel de brilhantes.

O detetive belga conduz uma investigação sobre o sumiço dos objetos. Vai até o albergue e conversa com os habitantes do local. Quando tudo parecia esclarecido, ocorre um misterioso assassinato. Um dos moradores do albergue é envenenado. Logo, percebe-se que o caso não era apenas um leve crime de cleptomania. Que relação há entre aqueles objetos que foram roubados? Eles tem relação com a morte da vítima?

Originalmente, Morte na Rua Hickory foi publicado em 1955. A edição objeto da presente resenha foi a publicada na Coleção L&PM Pocket em 2016, com 224 páginas e tradução de Bruno Alexander.

Em mais uma trama surpreendente, Agatha Christie coloca as células cinzentas de seu célebre detetive a serviço da solução de mistérios. Nesse caso, mistério que envolve o desaparecimento dos objetos e a morte de um dos moradores do albergue que fica na rua que dá nome ao livro.

Na trama há histórias em segundo plano que vão sendo descortinadas por Poirot e se revelam ao leitor na medida em que a narrativa avança. Camadas que se deslocam a partir do foco central e que tornam o livro ainda mais interessante. Um quebra-cabeça daqueles que Agatha Christie é capaz de construir com naturalidade. Atentem-se sempre aos diálogos e ao que fala o nosso pequeno grande e notável detetive.

“... as peças já estão encaixadas.” – Revela Poirot no capítulo dezenove.

As conexões entre passado e presente também são utilizadas pela Rainha do Crime nesse romance policial. É um bom livro. Começamos a ler e não nos damos por satisfeitos até que a história seja concluída. Os mistérios e as surpresas pegam o leitor.

Foto: Reprodução
Sobre a autora

Agatha Christie é a autora mais publicada de todos os tempos. Em uma carreira que durou mais de cinqüenta anos, escreveu romances de mistério, contos, peças de teatro, uma série de poemas e livros autobiográficos, além de romances sob o pseudônimo de Mary Westmacott. Dois de seus personagens tornam-se mundialmente famosos: o engenhoso detetive belga Hercule Poirot e a irrepreensível e implacável Miss Jane Marple. A obra de Agatha Christie foi traduzida para mais de cinqüenta línguas e muitos de seus livros foram adaptados para o teatro, o cinema e a televisão. A autora colecionou diversos prêmios ainda em vida, e sua obra conquistou uma imensa legião de fãs. Ela é a única escritora de mistério a alcançar também fama internacional como dramaturga e foi a primeira pessoa a ser homenageada com o Grandmaster Mystery Writers of America. Em 1971, recebeu o título de Dama da Ordem do Império Britânico. Agatha nasceu em 15 de setembro de 1890 em Torquay, Inglaterra, e faleceu em 12 de janeiro de 1976, após uma carreira de sucesso.

Ficha Técnica

Título: Morte na Rua Hickory
Escritor: Agatha Christie
Editora: L&PM
Edição: 1ª
ISBN: 978-85-254-3404-3
Número de Páginas: 224
Ano: 2016
Assunto: Ficção inglesa
Morte na Rua Hickory – Agatha Christie Morte na Rua Hickory – Agatha Christie Reviewed by Tomo Literário on 08:00 Rating: 5

Nenhum comentário:

Deixe aqui seu comentário.

Tecnologia do Blogger.