Estou Atrás de Você – John Ajvide Lindqvist


A curiosidade provocada por uma boa sinopse, um título que causa vontade de saber quem ou o que é o sujeito oculto em sua descrição, uma capa  instigante em que se vê um trailer num campo, no entanto de cabeça para baixo. A expectativa em relação a leitura foi se acumulando.

Aguçado por esses três pilares (sinopse, capa e título) recebo em mãos o livro Estou Atrás de Você, de John Ajvide Lindqvist, autor de Deixa Ela Entrar e Melodia do Mal. O livro foi publicado no Brasil pela Editora Tordesilhas em 2017, com texto traduzido por Renato Marques de Oliveira.

De maneira repentinamente misteriosa dez pessoas, das quais duas são crianças, acordam num acampamento. Ali, tudo que sobrou do que havia ontem é o campo de grama que se estende para o infinito, quatro trailers que abrigavam tais pessoas, um cachorro, uma gata e  quatro carros. Os celulares não tem funcionalidade, pois não recebem sinal, nem o GPS funciona. A comida deve ser controlada e o solo tem características bem particulares. No mais, tudo desapareceu e as coisas estão desconexas. Tudo se foi, até o lago e o Sol.

“É impossível saber o que há além do horizonte, sob o chão, acima do céu, mas no momento é um espaço vazio. Nada. A não ser pessoas. E cada pessoa é um mundo dentro de si mesma.”

Naquele campo que causa estranhamento o tempo parece passar de modo diferente, num ritmo mais lento. Os personagens reúnem-se com o propósito de tentar saber o que aconteceu, embora tudo pareça não ter explicação plausível.

O pouco que ali resiste, nesse novo ambiente que se configura, provoca uma exacerbação das características psicológicas dos personagens. Em momento de pressão o ser humano se demonstra e suas ações impensadas podem surgir. Toda a situação aflitiva, em não saber o que se passa, e ter de lidar com o desconhecido reverberam na mente deles, que além do medo provocado por tudo, carregam seus próprios medos. Reside nesse medo algo de obscuro e que mexe também com o leitor.

“Quando só há vazio ao nosso redor até onde a vista alcança e tudo mais desmoronou, a situação se resume a uma coisa: eu tenho uma vida e você tem uma vida, por mais diferentes que elas possam ser. A questão é: quem tem o poder?”

Situações do passado, possibilidades de doenças mentais e temor fazem com que eles se sintam ainda mais apreensivos  diante da situação na qual se encontram e o que esperar do futuro, se é que haverá futuro. A forma com que o autor nos conta a história é angustiante. Ele consegue transmitir ao leitor a sensação de sentir-se perdido, a mesma que os personagens vivem naquele mundo.

Tudo que está em Estou Atrás de Você é enigmático: os acontecimentos, as lembranças dos personagens, os diálogos, os sinais que vão sendo dados ao leitor ao longo do livro, a narrativa que entremeia passagens com os vários personagens, numa composição que vai se formando a partir das cenas fragmentadas. O escritor narra como um filme, ora focando num dado personagem, ora em outro, fazendo a trama se consolidar por meio desses recortes que contam a história de cada um, com cenas bem descritas.

Uma figura inusitada e indefinida ronda o acampamento: um homem ensanguentado, um homem desfigurado, um tigre, um personagem de filme? O que ou quem será? Ainda que pareça distante a configuração de uma solução para tais aparições, o medo fica no ar.

“Ela não fazia ideia do que significava esse pensamento; era uma mensagem vinda do mesmo recanto afastado e profundo da psique humana onde se gera o medo de fogo, de altura, de tubarões, de tudo que pode nos matar. Tal qual a escuridão gelada um momento antes, o pensamento lambeu suas costas, difuso como fumaça ou bruma. E tão concreto quanto.”

A história de Lindqvist é contada em três partes: dentro, fora e além. A trama intrincada é desenvolvida de modo que o autor alterna, em terceira pessoa, a narração sobre diferentes cenas (como mencionado anteriormente) e tempos distintos. A separação que se apresenta ao leitor é feita por espaçamentos da diagramação, entre o contar a história de um personagem e de outro.

O livro é tenso e o autor usa com maestria a tensão que paira no acampamento para provocar o leitor. Há certo desespero em querer saber o que aconteceu naquele lugar e porque aquelas pessoas estão ali. Por que tudo sumiu? Tudo vai sendo, indefinidamente, apresentado ao leitor, causando-lhe o desconforto ideal num thriller de suspense.

Os personagens, particularmente me chamaram a atenção, pois eles tem uma personalidade complexa, e que não flutuam apenas na superficialidade ou nas descrições físicas. Todos, de certo modo, são problemáticos e tem medos (sobre coisas concretas, abstratas e sobre a existência), o que ajuda a criar o tumulto e causar mais pavor ainda no acampamento. Lindqvist cria personagens ricos em características, em personalidade, em forma de se expressar de acordo com sua condição física e/ou psicológica. Até o cachorro e a gata recebem atenção do autor e tem suas atuações bem definidas.

Temos a menina de aparência doce, mas que tem nuances duvidosas; o menino aparentemente bobo; um personagem que tem ligações com Hitler; outro carregado de preconceitos e uma visão individualista sobre a sua vida e a dos outros; uma mulher submissa, quase anulada; um casal que está se descobrindo, apesar de suas próprias inquietações; um homem decidido, aguerrido, mas repleto de traumas; o homem cercado de pavores; uma mulher desejada e que vive um imenso vazio. Tudo isso envolto em mistério, sobre eles mesmos e sobre o que os cerca. O lado obscuro que os aterroriza e a indefinição vai envolvendo quem lê.

Como escreve o autor no começo do livro: “Podemos formar uma impressão a respeito de alguém reparando em seus talentos e qualidades, bons ou ruins – tudo que aparece na superfície. Mas se quisermos realmente compreender quem a pessoa é, devemos adentrar a escuridão e nos familiarizar com as imperfeições dela.”

Paira a dubiedade sobre a realidade que vivem, se é fruto da mente, se é sonho, se é um verdadeiro pesadelo, se é algo além do que pode ser facilmente explicado, algo que fuja da concretude nossa de cada dia. E vale mencionar que essas questões que aponto não estão explicitamente pautadas no livro, portanto não é uma revelação que faço sobre a história, mas uma provocação que vai aguçar a sua curiosidade em ler. Decerto que cada leitor pode interpretar de um modo distinto, entre esses e tantos outros que são possíveis. Fato é que a mim o livro garantiu uma excelente leitura e me fez imaginar várias possibilidades para os acontecimentos que foram se revelando.

Lindqvist traça uma trama complexa, todavia muito bem costurada, coisa típica de escritores que podem ser considerados mestres em seus gêneros literários.

Foto: Divulgação
Sobre o autor

John Ajvide Lindqvist nasceu em Estocolmo, na Suécia, em 1968. Trabalhou como mágico, comediante stand-up, dramaturgo e roteirista de TV. Hoje é um romancista bem-sucedido e reconhecido internacionalmente. Com livros publicados em 29 países, coleciona fãs e críticas elogiosas pelo mundo inteiro. Pela Tordesilhas, publicou Melodia do mal (2014), A maldição de Domarö (2013) e Mortos entre vivos (2011).

Ficha Técnica

Título: Estou Atrás de Você
Escritor: John Ajvide Lindqvist
Editora: Tordesilhas
Edição: 1ª
ISBN: 978-85-8419-057-7
Número de Páginas: 405
Ano: 2017
Estou Atrás de Você – John Ajvide Lindqvist Estou Atrás de Você – John Ajvide Lindqvist Reviewed by Tomo Literário on 10:00 Rating: 5

Nenhum comentário:

Deixe aqui seu comentário.

Tecnologia do Blogger.