Ultra Carnem - Cesar Bravo



A DarkSide Books, em 2016, publicou alguns livros de talentos nacionais. Ultra Carnem, do escritor Cesar Bravo está entre as publicações.

A primeira parte do livro de 384 páginas chama-se  O Abandono.  Nessa etapa da trama, Dom Giordano, um padre, recebe um menino trazido por uma misteriosa cigana. Mesmo não podendo recebê-lo, o padre acaba cedendo, já que tem algo em troca, dado pela cigana. O menino carrega consigo um tubo que contém um líquido vermelho. Na primeira noite em que o garoto passa no local, o padre tem contato com um ser sobrenatural.

“_ Temo que ele não entenda nosso mundo. Somos muito diferentes dos ciganos. Eles têm roupas estranhas e toda aquela feitiçaria. Pelo que percebi, esse menino não sabe direito quem é. Deus, ele sequer conhece as palavras da Bíblia! Lester está sozinho e assustado, longe do seu povo. O menino será um desafio para nós e para ele mesmo.” Diz Giordano – o padre, em dado momento.

O menino cigano, chamado Wladimir Lester, vai se deparar com os maus-tratos provocados por outros garotos que tentam exercer poder sobre ele. Lester, no entanto, tem algo ou alguém que o protege causando terror naquele orfanato e possibilitando ainda, que o menino tenha a tinta que usa para produzir seus quadros.  

Uma imagem de ciganinha, de tão perfeita que é, parece viva e o padre permite que o garoto a cultue.

A segunda etapa da história é chamada de Gênesis.  Eis que nos deparamos com Nôa, um artista, que procura pistas sobre um menino que vivera num orfanato. Um menino cigano que possuía uma tinta capaz de transformar seus quadros em figuras muito reais, ainda que assustadoras. Nôa vai ao monastério em que Lester estivera e descobre algo que pode ajudá-lo a prosseguir na busca pela história do garoto. Mas Nôa, ambicionando o que a tinta pode lhe dar, encontra alguém que pode ser um obstáculo em sua jornada ou pode decidir o rumo de sua trajetória.

Na terceira parte – O Pagamento – Marcos Cantão um técnico em informática que não tem afeto pela esposa e é aguçado pelo desejo da carne, faz alguns serviços arrumando computadores. Entre sua clientela há uma loja misteriosa em que ocorrem eventos inusitados. Ao aceitar dado pagamento pelo serviço prestado, as coisas em sua vida mudam repentinamente.

“A vida melhorou rápido desde aquela tarde chuvosa n’O Estranho e o Mágico e o provedor da casa, que agora enfiava um pão com Nutella na boca, tentava não se lembrar da sua antiga vida.”

Ele se depara também com as notícias de assassinatos cometidos por um bandido de codinome Açougueiro. Partes de corpos humanos começam a chegar até Marcos. Quem faz isso com ele? Há alguma ligação com as transformações que sua vida vem sofrendo? A ciganinha, um artefato que teria sido pintado por um garoto chamado Lester e com quem teve contato na loja, é o elo das mudanças e dos acontecimentos terríveis?

Já na quarta parte denominada O Inferno, Lucrécia ouve alguns homens conversando no bar em que trabalha e tem a impressão de que eles são demônios. Ela passa por algumas experiências e conhece um lugar em que há detalhes sobre outras pessoas.

Ultra Carnem é composto de quatro partes. Em cada uma delas, um personagem assume o protagonismo. No entanto, elas tem elementos, referências, acontecimentos, personagens que se cruzam formando assim uma narrativa única.

O leitor vai perceber que há um personagem que perpassa pelas quatro etapas de Ultra Carnem. Ele assume modos e aspectos diferentes quando aparece em cena, mas será possível ao leitor identificar de quem se trata, o que será comprovado no desfecho. O livro de Cesar Bravo versa sobre o bem e o mal, céu e inferno, Deus e Diabo. No meio de tudo isso encontra-se o ser humano, como um objeto. O homem, com sua ganância, acaba sendo usado ou deixando-se usar (cada leitor pode interpretar de uma maneira). 

Um ponto em comum nas quatro partes do livro é justamente a ambição, a ganância e o desejo que move os personagens que protagonizam cada uma das etapas. Neles reside a vontade de se dar bem, ter mais dinheiro, atingir sucesso ou fama, se satisfazer. E esse desejo deixa de lado o esforço e a conquista, quando eles se deparam com a sobrenaturalidade que é tratada na obra.

O autor tem uma linguagem acessível e cria um interessante jogo com sua narrativa ao não desnudar tudo. E os personagens que carregam determinados estereótipos reforçam o conceito do que os faz ceder aos encantos, se assim podemos chamar, do lado obscuro do homem e dos mistérios que nos cercam.

Quando se lê a primeira parte do livro o leitor sente vontade de saber mais sobre aquele misterioso menino cigano, alguns detalhes ficam pairando no ar e pode-se ter a sensação de que trata-se de um livro de contos independentes. Mas não o é, e tais pontos voltam a ser fechados mais adiante, quando a história avança. Algumas informações vão ficando sem desfecho até chegar a quarta  e última parte do livro, onde se conclui toda a narrativa e fecha-se o enredo.

Ultra Carnem foi uma boa leitura. Tem personagens interessantes, uma trama que envolve e terror à vontade.
O que falar do projeto gráfico da DarkSide Books? Simplesmente é maravilhoso. A capa dura, a página de guarda e ilustrações presentes na obra só fazem somar.

Foto: Reprodução
Sobre o autor

Nascido em 1977, em Monte Alto, São Paulo, foi apenas recentemente que Cesar Bravo deu voz à sua relação visceral com a literatura. Durante sua vida já teve diversos empregos – ocupando cargos na indústria da música, na construção civil e no varejo. É farmacêutico de formação. Bravo publicou sua primeiras obras de forma independente, e em pouco tempo ganhou reconhecimento dos leitores e da imprensa especializada. É autor e coautor de contos, romances, enredos, roteiros e blogs. Transitando por diferentes estilos, possui uma escrita afiada, que ilumina os becos mais escuros da psique humana. Suas linhas, recheadas de suspense, exploram o bem e o mal em suas formas mais intensas, se tornando verdadeiros atalhos para os piores pesadelos humanos.

Ficha Técnica

Título: Ultra Carnem
Escritor: Cesar Bravo
Editora: Rocco
Edição: 1ª
ISBN: 978-85-945-4015-7
Número de Páginas: 384
Ano: 2016
Assunto: Literatura brasileira

[Entrevista] Delson Neto



Escritor, professor e amante da cultura pop, Delson Neto concedeu uma entrevista ao blog Tomo Literário. Na literatura e nas páginas dos livros, influenciado por sua mãe, o autor, desde pequeno, deu asas a imaginação. Música, animações e seriados fazem parte de sua rotina, tornando-se fontes de inspiração. Atualmente o autor vive com a família, dois gatos e cursa Artes Visuais na Faculdade de Artes do Paraná. Na entrevista o escritor fala sobre carreira, desafios, projetos, inspiração e livros. Confira:

Tomo Literário: Conte um pouco sobre como iniciou a sua carreira literária.

Delson Neto: Te falar que ainda não sinto como se tivesse a iniciado de fato – acho que início é algo meio subjetivo. Sempre fui escritor, sempre escrevi, mas ainda sinto que falta muita farinha para comer e chegar lá. Talvez teve início lá quando decidi sentar e fazer meu primeiro livrinho quando criança!

Tomo Literário: Na sua visão quais são os desafios que um escritor brasileiro enfrenta atualmente?

Delson Neto: Hoje em dia acho que o problema principal, antes tão dito, sobre ''a conquista de público x valores dos livros'' se tornou uma forma de mascarar problemáticas maiores que enfrentamos, por exemplo, um escritor precisa ter três coisas para que seu trabalho seja minimamente visto, e isso vem muito antes da gente imaginar a obra nas prateleiras passando pelo que falei ali em cima. Essas três coisas seriam: tempo, empenho e dinheiro. Sim, parece meio absurdo, mas sem tempo para colocar as mãos na massa em quesito de divulgação, o autor morre na praia. Infelizmente a gente tem que abrir brechas no dia para veicular divulgações que nem sempre têm resposta. O empenho vem de dentro, sem esse esforço, impossível chegar a qualquer lugar. E dinheiro soa uma besteira né, só que se colocar na ponta do lápis, sem isso conseguimos chegar em bons lugares sim – só que com ele, fica mais fácil. Infelizmente eu só consigo lidar com tempo e empenho… Já o terceiro me deixa pra trás em muitos quesitos (risos).

Tomo Literário: Você tem livros publicados por editoras e também no Wattpad. Como você vê o uso dessa plataforma de publicação?

Delson Neto: Eu sou apaixonado pelo Wattpad, além de muito grato por tudo que ele constantemente me proporciona. Se eu tivesse descoberto antes… Uma pena! Perdi muito tempo com texto escondido, ou em outras plataformas, enquanto o Wattpad em um ano conseguiu prover cada contato e leitor que tenho hoje em dia. Creio que ele se tornará em poucos anos o maior veículo para o ingresso de autores contemporâneos brasileiros nas prateleiras a fora. O Wattpad serve de retorno constante pra mim, com ele consigo leitores para as obras publicadas e vice-versa.

Tomo Literário: Participando de antologias e sendo um escritor também de contos o que te inspira a escrever?

Delson Neto: Sou movido pela criatividade. Tudo me inspira, mesmo que isso pareça meio genérico, às vezes uma música dá o clique para toda uma história – como aconteceu com meu sci-fi Shura – ou algo que vejo na rua, uma comida, uma sensação. Tudo!

Tomo Literário: Como surgiu o livro Os Guerreiros de Alquemena – A Jornada de Lorenai?

Delson Neto: Lorenai e seu mundo vieram até mim lá quando eu tinha meus 8 anos de idade. Era uma brincadeira! Eu interpretava todos os personagens no meu quarto, a cama era o castelo, o chão as florestas e assim por diante. De repente, virou uma história imensa ao longo dos anos!

Tomo Literário: Quais são os projetos literários em que está trabalhando? Pode nos contar?

Delson Neto: Momentos de revelação! Estou trabalhando no “Diário Simulado” (um spin-off para novos e antigos leitores de Shura), na versão final de Shura e nas continuações de Os Guerreiros de Alquemena em paralelo. Claro, tem muita coisa engavetada que iniciei este ano… Como um romance LGBT e uma ficção-histórica!
Foto: Reprodução

Tomo Literário: Que livros e autores, de quaisquer gêneros, você recomenda? Por que?

Delson Neto: Duas leituras deste ano, de duas autoras incríveis, deixo recomendado aqui com maior prazer:  O Saotur, da Natalia Smirnova, e Nostalgia da Nana Less, pois são livros páreos com qualquer best seller (até melhores) internacional e nacional. São de qualidade impressionante!

Tomo Literário: Gostaria de deixar um comentário para os leitores?

Delson Neto: Quero agradecer a todos pelo carinho e atenção de sempre! Vocês fazem o trabalho dos blogueiros e escritores mais encantador!

Livros do escritor:

Os Guerreiros de Alquemena: A Jornada de Lorenai

O livro trata de uma jornada de autoconhecimento e descobertas. Prestes a completar dezesseis ciclos, a jovem princesa – órgã de pai e mãe – Lorenai, vê-se com a incrível missão de descobrir a verdade sobre o desaparecimento de sua mãe, a rainha Alquemena Uma, e de aprender a combater o mal que assola seu mundo. Em suas andanças pelo reino, receberá a ajuda de dois jovens e destemidos guerreiros. Talvez não tão guerreiros, ou destemidos. Descubra com Lorenai as belezas e encantos de Asgaha e embarque nessa jornada rumo ao desconhecido.


A Bolsa de Contos de Naví

Há um crepitar de fogueira ao longe que te seduz, te instiga. Você se aproxima e entra na roda de histórias em que um misterioso fauno sopra seu fumo, dando forma aos contos de uma terra criada a partir de estrelas, onde seres confraternizam as nuances de suas existências. Sente, pegue um chá. A madrugada será longa e encantadora.

O leitor pode ler na plataforma Wattpad:
 

 
Espadachim, Garfos & Tortas: A Bolsa de Contos de Naví 

Neste conto, o Fauno Naví leva o leitor ao encontro de Arian, um criado da cozinha que possui um coração de ouro - mas uma coragem ainda calada. Cansado de uma vida regrada, ele sente que o encontro com a filha do Barão das Colinas Brancas pode ser a oportunidade perfeita para abraçar sua juventude.

O conto está disponível na Amazon:
 

Shura

Nova Avalon é uma cidade consumida pela tecnologia e as malícias da mente humana. Em meio a um cenário futurista, Shura Lee Johson procura maneiras de sentir-se viva e dedica-se de corpo e alma ao seu trabalho em um departamento secreto da polícia federal. Entre uma Simulação e um shot de tequila, Shura desvenda não só os avatares psicológicos dos criminosos apontados pelo Sistema, como também revela a sua própria melancolia.

Diário Simulado

As luzes da cidade não privavam Shura de ver o futuro, mas a cegavam o suficiente para que a desejasse nunca ter olhado para trás. Diário Simulado contempla três novelas acerca de simulações e realidades  vividas pela agente boemia do Departamento de Previsões Criminalísticas de Nova Avalon. Desvende as memórias do virtual.

Wattpad: goo.gl/P3utHA
 



Mundos Paralelos



Mundos Paralelos reúne dez autores que atuam na plataforma Wattpad -  rede social online, para escritores e leitores. Cada um dos escritores produziu um dos contos que formam o livro publicado em 2017 pela Editora Abril, por meio da revista Mundo Estranho.

Caça e Caçador, da escritora Rô Mierling é o conto que abre o livro. O conto é impactante. A história trata de um homem que caça pessoas que tem o DNA fraco. Tais pessoas devem ser eliminadas da sociedade, pois apresentam risco de contaminação (tanto social quanto relativas à saúde). O Caçador tem a vontade de construir uma família e, quando isso acontece, sua vida sofre uma reviravolta. No conto há passagem de tempo e o leitor é pego com uma narrativa certeira que culmina num final tenso e surpreendente.

Felipe Sali, que também faz a introdução do livro e é o editor da obra, apresenta ao leitor o conto Alegoria da Caverna. Narrado em primeira pessoa o conto trabalha metaforicamente a alegoria de Platão que trata do homem que vê sombras numa caverna, sai para descobrir o mundo lá fora e é desacreditado quando volta e conta sobre tudo que viu. Felipe aborda a morte após um acidente. Numa narrativa que envolve o leitor, adentramos a história dos personagens. Ele construiu uma história fala sobre implantação de falsas memórias.

Lilian Carmine, em Sobrenatural, terceiro conto do livro, traz um ator que se depara com uma fã. A situação é estranha, porque não há ninguém na cidade. Eventos sobrenaturais ligados com situações reais tornam a trama interessante. No conto tem uma mensagem implícita que pode ser bem representada se comparada com relação aquelas pessoas que vivem em busca de um ídolo: o que você é capaz para se aproximar de seu ídolo?

Amigo de Lata é o conto de Aimee Oliveira e, como alude o título, o protagonista que narra a história tem um robô, dado por sua mãe (que os fabrica). O conto trata das relações que são descobertas a partir da tecnologia e ressalta, sobretudo, a forma como a parte psicológica é colocada no centro da ficção científica.

Clara Savelli está no livro com o conto Perfeito Problema. “Talvez tudo tenha começado nas eleições, quando elegemos um lunático para tomar conta da nossa cidade. Claro que, naquela época, ninguém (ou quase ninguém) o considerava um lunático.” Pessoas geneticamente perfeitas são separadas, mas quem quer a raça com genes perfeitos não necessariamente os tem. Como se dará a resistência? O conto trata dessas questões abordando implicitamente a política.

O conto de Marcos Barcelos chama-se Abbie. Uma casa considerada como assombrada, um DVD e eventos sobrenaturais, incluindo o desaparecimento de um jovem paraplégico “Um bizarro ser de pele esverdeada com a parte de baixo do corpo escondida em uma nuvem negra e com serpentes no lugar de cabelos olhou para os garotos com um sorriso pestilento em seus olhos amarelos.” Um conto que fala de mistério e de aventuras de um grupo de jovens.

Memórias Perdidas, de Juliana Parrini, fala sobre Clarisse, uma médica, que perdeu a memória em função do Alzheimer e participa de um experimento. Para onde sua perda de memória vai conduzi-la? Um jogo é criado pela autora, surpreendendo o leitor. O conto caminha para uma conclusão inesperada.

Liberdade Comprometida é o conto de Thati Machado. Kamisha resolve trabalhar em um departamento governamental e lá descobre coisas que explicam sua vida. Numa sociedade dividida por classes, o preconceito impera e é o modo como as crianças são disponibilizadas para as famílias consideradas de classe superior. A luta de classes vista pelo olhar do preconceito racial é tratada no conto.

Perpetuação, de Mila Wander fala de um casal que participa de um experimento com a finalidade de procriar. A humanidade foi assolada por um vírus que matou os homens e deixou as mulheres estéreis. Eles podem fecundar e trazer ao mundo a primeira criança desde a epidemia do vírus.

Fragmentos, de Chris Salles, fala de Mona, que é teletransportada para um mundo, no qual na verdade não houve teletransporte, pois ao fazê-lo nesse outro mundo surgem pessoas que são iguais a ela. A tecnologia pode ajudar a acompanhar onde estão as cópias. Uma intrigante história que mostra a confusa realidade da protagonista que vê suas cópias clamando por mais autonomia.

Os contos reunidos no livro atendem, sobretudo, ao público que está interessado em boas histórias, independente do fato de seu surgimento ser instigado pela plataforma citada. São escritores com estilos diferentes que criaram contos com uma vertente única, tendo um mundo em que aconteça algo impactante na vida dos personagens, criando um universo paralelo ao que vivemos. É dentro desse ambiente que os autores tiveram que construir suas histórias.

Pelo fato de cada autor ter uma característica ou o domínio sobre determinado tema, vê-se a diferença na condução de cada história, o que permite contos que acabam se alinhando ao estilo de quem escreveu.

Um ponto que ressalto no livro é a gama variada de personagens, não pelo fato de termos dez contos, mas falo da pluralidade de aspectos e características de tais criações: há personagens negros e deficientes físicos, por exemplo. Outro ponto que convém frisar é que alguns contos trazem reflexões sobre questões sociais, o que também é salutar dentro da ficção, posto que move o leitor para além das páginas do livro.

O projeto gráfico da publicação é excelente. Cada um dos contos é aberto com uma ilustração de Thales Molina, que também é responsável pela capa. As imagens são um atrativo a parte,  por isso merecem o destaque.

Fato é que temos um bom livro de contos que atinge o público ávido por boas histórias ficcionais e que serve de inspiração para novos e velhos autores da plataforma Wattpad.

Sobre os autores

O livro conta com dez autores. São eles: Rô Mierling, Felipe Sali, Lilian Carmine, Aimee Oliveira, Clara Savelli, Marcus Barcelos, Juliana Parrini, Thati Machado, Mila Wander e Chris Salles.

Ficha Técnica
Título: Mundos Paralelos
Escritor: Vários
Editora: Abril
Edição: 1ª
ISBN: 978-85-5579-167-3
Número de Páginas: 197
Ano: 2017
Assunto: Contos