Sal - Letícia Wierzchowski

Algumas vezes me deparei com o livro “Sal”, da escritora Letícia Wierzchowski, publicado pela Editora Intrínseca em  2013 (240 páginas), mas acabava por tomar outros caminhos de leitura.

Certa feita, assisti uma entrevista da escritora num canal de televisão. Fiquei simplesmente absorvido pela maneira como Letícia descreveu a forma com que elabora seus personagens, o fato de ter em seus livros uma gama vasta de personas e não ater-se apenas a um único personagem. Dar vida a muitos personagens bem elaborados não é uma tarefa fácil. Isso por si só aguçou ainda mais a minha curiosidade em ler “Sal”. Letícia é também autora do conhecido “A Casa das Sete Mulheres”, que se tornou uma minissérie apresentada pela Rede Globo em 2003.

O livro conta a história de uma mulher, Cecília, que é matriarca da família Godoy. Num farol que fica numa ilha chamada La Duiva ela rememora as marcas do passado tecendo. Faz uma tapeçaria ao passo que as histórias do seu marido Ivan, de seus filhos Lucas,  Julieta, Orfeu, Eva, Flora e Tiberius, vão se desenrolando. Cecília, no entanto, não é o centro das atenções, divide sua tecelagem com a história que é contada dos outros personagens que passam ou passaram pela ilha em que mora. É sob a luz desse farol que ela empunha linhas e agulhas para revisitar e dar forma aos acontecimentos que são apresentados ao leitor.

Uma das filhas, a gêmea Flora, tem talento para literatura e passa a escrever um romance. Os acontecimentos ‘reais’ se fundem com os acontecimentos que ela escreve em seu livro. Os manuscritos param nas mãos de um inglês chamado Julius Templeman e ele resolve então ir até a ilha para conhecer a jovem e promissora escritora. A presença desse homem na ilha do sul provoca transformações na vida de todos, principalmente dos filhos de Cecília.

Paixões, amores, relações familiares, intrigas, sonhos e dissabores estão presentes nas histórias dos personagens. Cada cor representa um deles na tapeçaria tecida pela matriarca. A narrativa torna-se então uma composição de “cores”que se entrelaçam, por diferentes ângulos, dores, alegrias e toda sorte de sentimento que os personagens vivem.

"À beira-mar, o silêncio é diferente. Como se a gente pudesse caminhar por ele. E respirá-lo. O silêncio entra nos nossos pulmões como uma espécie de remédio, purga o nosso corpo de todas as impurezas. Limpa as más recordações da nossa alma. E a minha alma carrega algumas lembranças ruins, difíceis de apagar."

Com uma escrita intensa, profunda e poética, Letícia lança ao leitor uma história que ora pode parecer complexa, pela quantidade de visões que os personagens apresentam, ora pode parecer uma novela pelas múltiplas facetas que são apresentadas. E isso torna o livro rico. Esperava de fato encontrar um bom livro, dado o que já havia lido sobre a autora, mas me surpreendi. “Sal” é um livro que precisa ser lido, e sentido.

Ficha Técnica
Título: Sal
Escritor: Letícia Wierzchowski
Editora: Intrínseca
ISBN: 978-85-8057-381-7
Edição: 1ª
Número de Páginas: 240
Ano: 2013
Assunto: Romance brasileiro

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário.