A Primavera da Pontuação - Vitor Ramil

Uma palavra-caminhão atropela um ponto. Dá-se início a uma revolução que envolve vogais, vírgulas, asteriscos e outros tipos linguísticos. Todos revoltados no Reino de Ponto Alegre, que tem uma rainha raivosa e intransigente, além de um rei deprimido e sem ação.

Palavra-caminhão tenta fugir de seu ato e, com sua esposa palavra-ônibus, vão tentar uma vida disfarçados ao lado do ponto atropelado que vira seu filho adotivo. Vão viver numa igreja que eles montam para obter algum ganho dos fiéis.

“A adoção é um gesto honrável neste capítulo da história tão cheio de gestos condenáveis...”

Um misterioso pó amarelo, proveniente de uma arma química, ameaça o sentido linguístico e cria certa confusão nesse universo: “o galo pensou que a galinha era uma galáxia e teve um desmaio; a galinha pensou que o galo era um galho e o ignorou...”

As notícias sobre os acontecimentos de Reino Alegre são contadas por um repórter sensacionalista, o Vocativo.

Há um jogo de palavras que convida o leitor a dar sentido à história que nos é contada. A Língua Portuguesa, vasta, rica, complexa e singular, preenche as páginas, cujo autor do livro utiliza de modo brilhante. Não só falo que preenche as páginas pelo fato de o livro ser em português, mas porque os diversos componentes da língua estão presentes, ora como personagens, ora como referências, ora no jogo de palavras que torna a leitura ainda mais interessante.

Há humor, sabedoria, provocação no modo quase maluco de contar a história e em que seus personagens, igualmente malucos, nos levam a um mundo de fantasia e de conhecimento. Uma deliciosa leitura.

Não será incomum certamente, compararmos certas ações, a ensaios de revoluções sociais que vemos no país. Pessoas que se juntam para reclamar alguma questão que lhes desagrada e grupos outros que tentam de um modo ou de outro não apenas se contrapor, mas destituir a legitimidade de quem luta.

Implicitamente há referências aos comportamentos que adotamos em sociedade. Um reflexo de um país em que há quem luta pelo poder, quem quer ser reconhecido e quem busca fama ou dinheiro e muitas outras coincidências que serão notadas pelo leitor. O título do livro é clara referência à Primavera Árabe que trata-se da eclosão de revoltas do povo árabe contra governos, tendo como base de seu surgimento a insatisfação com a crise econômica e a falta de democracia.


Não faltam também surpresas que toda narrativa interessante deve ter, além de a pontuação ganhar destaque inclusive na parte gráfica do livro. A pontuação (vírgulas, pontos finais, aspas, reticências etc), são destacadas em negrito e em fonte maior do que a utilizada no texto.

O livro traz ainda um pós-escrito do autor (não deixe de ler), um glossário e referências à citações que são feitas pelos personagens ao longo da maravilhosa narrativa.

Ficha Técnica
Título: A Primavera da Pontuação
Escritor: Vitor Ramil
Editora: Cosac Naify
ISBN: 978-85-405-0611-4
Edição: 1ª
Número de Páginas: 192
Ano: 2014
Assunto: Ficção brasileira

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário.