Suicidas - Raphael Montes

A primeira vez que soube do livro “Suicidas” foi por meio de uma entrevista que o autor Rafhael Montes deu ao programa do Jô Soares. Naquela ocasião eu já havia ficado curioso para ler. Mas ainda não havia adquirido o livro ou pego emprestado. O tempo passou. Em 2014 eu vi o escritor pessoalmente na Bienal do Livro de São Paulo, em frente ao estande da Saraiva. Naquele momento me veio em mente que eu deveria ler o livro.

Pouco tempo depois acabei comprando o segundo livro de Raphael Montes, intitulado “Dias Perfeitos”. Mas, por alguma razão que a própria razão desconhece, eu queria ler primeiro o primeiro. Não porque tivesse qualquer recomendação de alguém. Eu mesmo que havia colocado isso como fato para ler “Suicidas”.  Com o segundo livro na estante aguardando a leitura, procurei na internet e adquiri enfim o primeiro do autor.

Daquele despertar de curiosidade pela obra de um novo escritor, de um gênero que confesso gostar bastante, haja vista que sou fã incondicional de Agatha Christie e suas tramas, muito tempo se passou. Agora enfim li.

Quando abri o livro e iniciei a leitura fui tomado por uma história de jovens que se prendiam num porão para se matar. Da primeira à última página, 487 no total, fui absorto pela trama bem engendrada por Raphael.

“Suicidas”, publicado pela Editora Benvirá em 2012, tem uma narrativa agradável e cheia de elementos que me fizeram compreender os elogios que tinha lido e ouvido acerca do livro. É um dos melhores primeiros livros que já li. Separo aqui o fato de ser um admirador dos escritores do gênero policial. Estou de fato sendo imparcial.

História bem arquitetada em que as mães daqueles jovens que se reuniram para se suicidar são chamadas após uma no da tragédia. Sob o comando da delegada Diana Guimarães as mães acompanham a leitura de anotações deixadas por um dos jovens suicidas que tinha por sonho se tornar um grande escritor e gravar seu nome na literatura.

Uma reunião tensa em que a verdade é escancarada e os relatos descritos pelo participante do suicídio coletivo se releva por vezes cruel e violento. Em meio à tensão de relembrar a morte dos filhos e dos detalhes trágicos apresentados pela leitura, as peças de um quebra-cabeça vão se encaixando e fatos surpreendentes vão se revelando.

Sem dúvida é um enredo original, bem montado e que prende o leitor. Enquanto não terminei de ler o livro não sosseguei. Não me continha em querer saber o desfecho. Excelente leitura! Só tenho elogios ao livro!


Ficha Técnica
Título: Suicidas
Escritor: Raphael Montes
Editora: Benvirá
ISBN: 978-85-64065-57-4
Edição: 1ª
Ano: 2012
Número de Páginas: 488
Assunto: Ficção brasileira

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário.