Tempos Extremos - Míriam Leitão

Em “Tempos Extremos”, estreia da escritora e jornalista Míriam Leitão na ficção, publicado em 2014 pela Editora Intrínseca (270 páginas), estão retratados dois tempos da história brasileira. Embora esteja ambientada no século atual, são visitados através dos personagens, os períodos da escravidão (século XIX) e da ditadura (século XX). Esse último a escritora conhece de forma empírica.

No livro, Larissa é jornalista, uma mulher tida como estranha pela família, casada com Antônio, também jornalista. Larissa tem contato com pessoas de outros tempos, na fazenda. Entre os escravos que conhece e “conversa”, vai descobrindo momentos da história no período escravocrata brasileiro e tenta descortinar o que aconteceu com aqueles escravos que estão próximos dela.

Nesta fazenda, localizada em Minas Gerais, mistérios cercam a família que vive alguns conflitos, até mesmo reforçados por diferenças políticas e divergências do passado que carregam até o momento presente.

“Queria que compreendesse minha aflição e meu desterro. A nenhum tempo pertenço. Transito sonâmbula ou insone por uma enorme casa escura. Nela vejo tudo com visão mais aguda do que jamais tive. Encontro pessoas que não são deste mundo nem desta época, mas elas eu entendo mais do que a minha família. São eles os escravos, ou sou eu a escrava de um tempo da qual não pertenço? (...)” Questiona-se Larissa em carta enviada ao marido Antônio.

A narrativa de Míriam é emocionante e o enredo envolvente. As relações dos personagens são densas, assim como a densidade de Larissa, carregando seu jeito introspectivo e por vezes aparentemente tímido. Ao mesmo tempo que a personagem tem voltas ao passado, ela se mostra a frente, com uma busca profunda para alcançar seu objetivo. A história, entremeando o momento presente e dois momentos amargos vividos no Brasil, a ditadura e a escravidão, rompe a barreira do tempo. Larissa é uma mulher que expande-se para o mundo, por meio do seu próprio mundo.

O marido Antônio fala para ela: “(...) Você é complexa, densa, parece ter muitas vidas. O ordinário do cotidiano a derrota. Suas vitórias são menos visíveis. Entendi que a temporada na fazenda, com aquela chuva que manteve todos prisioneiros, permitiu a você viver a intensidade dessa sua paixão pelo passado, pelos detalhes reveladores. Você vê significado no que as pessoas pensam ser apenas decoração. Por isso, surpreende sempre. (...)”

Uma descoberta feita por Antônio lança a reabertura de uma ferida dolorosa para a família. Essa descoberta machuca a alma de Alice, mãe de Larissa, uma mulher que carrega marcas pesadas do passado, que a tornaram dura, de certa maneira. Machuca também Maria José, vó de Larissa, que viveu momentos tensos, incluindo a privação de sua liberdade por atos cometidos pela filha Alice. A história envolve ainda Hélio, tio de Larissa, que em pleno período ditatorial buscava atingir o cargo máximo dentro da carreira militar. A ferida reaberta atinge a todos.

O livro é envolvente, adjetivo que já utilizei para descrever o enredo. A história cativa e provoca o leitor a pensar em momentos da história do Brasil. Um romance ficcional, mas com despertar para a realidade, nem sempre lembrada pelos brasileiros ou por vezes escondida e mascarada. Excelente leitura! Fui totalmente absorto pelo livro de Míriam.
 
Míriam Leitão na Bienal do Livro de São Paulo 2014 - Foto: Vivian R. Ferreira
Ficha Técnica
Título: Tempos Extremos
Escritor: Míriam Leitão
Editora: Intrínseca
ISBN: 978-85-8057-523-1
Edição: 1ª
Ano: 2014
Número de Páginas: 272
Assunto: Romance brasileiro

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário.