Lua, Lobos e Cerrado – André Tressoldi



Um grupo de cinco pessoas está no cerrado do Mato Grosso para a realização de pesquisas naquele bioma. O que não sabiam é que viveriam uma aventura de arrepiar. O livro, publicado pela Editora Novo Século, em 2014, e de autoria do escritor André Tressoldi  é narrado por um dos personagens, Josber. É ele quem faz a apresentação do grupo:

“Éramos cinco pessoas: além de mim, o doutorando Eduardo, o motorista Otávio, a professora Olga e Madeleine (...)”

Numa noite eles começam a ouvir uivos. Inicialmente pensam se tratar de lobos-guarás; única espécie de lobo existente no Brasil. No entanto, aos poucos tais “animais” se aproximam e se revelam, atacando-os. Eram lobisomens.

Eles estão perdidos no cerrado e dispõe a priori de um GPS. Conseguem contato e fazem o pedido de resgate. Numa outra noite eles presenciam o grupo que iria salvá-los sendo devorados por lobisomens. O que parecia fazer parte apenas do imaginário popular se torna real e nada amistoso. Os lobisomens tem a intenção de pegar um dos membros do grupo.

“_Você tem razão, Josber. Lobisomens devoradores de carne e sugadores de sangue é uma história surreal, um tanto forte demais para as pessoas acreditarem. Ninguém acreditaria e nos tachariam de loucos (...)”

Durante a jornada encontram uma ajuda misteriosa: uma casa, comida, dicas para que sigam por uma trilha. Conhecem também diferentes espécies de lobisomens por meio de quadros pendurados na parede que representam as espécies e as fases da lua. Algo fantástico começa a acontecer com o grupo e cercar a história de mistério e fantasia. Alguém parece protegê-los daqueles que os perseguem.

Eles chegam a uma cidade misteriosa, protegida por guardiões, que são responsáveis por manter ali os lobisomens e não permitir que eles saiam para o mundo. Eles são perigosos. O grupo de pesquisadores passa por outras aventuras envolvendo os lobisomens e Josber se apaixona por Tiacha, uma das guardiãs, de beleza rara que envolve o protagonista.

André Tressoldi, autor do livro, conta uma história ambientada em território nacional, no entanto repleta de seres e personagens fantásticos. O fato de transformar os lobisomens em seres não tão previsíveis quanto os que vemos em outras histórias, torna a história mais interessante. Apesar de causarem medo, atacarem, devorarem pessoas e até sugarem sangue, os lobisomens são apresentados em espécies diferentes e de uma maneira que foge da fórmula: homem + lua cheia = lobisomem.

Os humanos, convivendo com seres de fantasia, misteriosos ou monstruosos como os lobisomens, vão descobrindo novas histórias e se descobrindo. Luta, fantasia, realidade, relações de amor e tomada de decisões são vividas pelos personagens. O grupo, quase o tempo todo, está presente nas cenas que vão se desenrolando. Um deles, naturalmente, acaba assumindo o papel de liderança. 

O conflito entre o humano e o sobrenatural está presente na obra e a leitura empolga. Recomendo!

Sobre o Autor

O escritor André Tressoldi é paranaense e começou a escrever no ano de 2010. Em 2012 publicou o romance policial "Suicídios em Bom Jesus" e o romance "Quase Acaso", este pelo selo Talentos da Literatura. No mesmo ano, teve o conto "Boi de Trela" selecionado para participar da coletânea de contos em comemoração aos 50 nos da Associação Nacional de Escritores (ANE).  

Ficha Técnica
Título: Lua, Lobos e Cerrado
Escritor: André Tressoldi
Editora: Novo Século
Edição: 1ª
Ano: 2014
Número de Páginas: 327
Assunto: Ficção Brasileira

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário.