Clube da Luta - Chuck Palahniuk

“A primeira regra do clube da luta é que você não fala sobre o clube da luta.”

História com violência e proposições sobre a proximidade da morte, de diferentes maneiras. Provocativo, ácido, ferino, mas também divertido, com sacadas mordazes para criticar a maneira voraz com que o ser humano vive na sociedade, por vezes com ações ou hábitos aparentemente sem sentido.

O livro faz critica ao consumismo, como se pode ver no trecho abaixo:

“Cada planeta adotará a identidade corporativa de quem o estuprar primeiro.”

O clube da luta é formado por homens que se encontram em porões de bares para brigar e, assim, buscam aliviar suas tensões e frustrações de viver numa sociedade que faz as coisas de maneira massificada. O clube foi criado por Tyler Durden, um homem que se torna uma lenda, que cria as regras e faz de tudo para que os clubes não sejam fechados.

Sobre Tyler paira uma atitude transgressora, de romper barreiras sociais, de quebrar laços invisíveis que se criam e que são colocados como amarras em todos do seu meio.

A narrativa é feita por um homem do clube da luta. Um ser atormentado, frustrado, cansado do seu trabalho, do seu chefe, das convenções que o cercam, da sua vida. Quer fugir de todo esse mundo herdade e das regras, bastante questionáveis para ele, criadas por todos que o habitam.

O criador do clube da luta, na história, além do clube tinha a Companhia de Sabão da Paper street, cuja banha utilizada para fazer o sabão era adquirida em descartes de gordura de quem pagou muito para retirá-la do corpo. O Projeto Desordem e Destruição, para não fugir da transgressão e da afronta à sociedade politicamente correta ou que recebe tudo de maneira massificada, tinha por objetivo “a destruição completa e imediata da civilização”.

O pensamento e a filosofia de Tyler Durden é por vezes desconfortável, para criar inquietação e despertar até o leitor.
Uma das capas brasileiras do filme 

O livro de Chuck Palahniuk foi publicado originalmente em 1996 e tornou-se um clássico, sendo considerado um dos romances mais provocativos de sua época. A obra não permaneceu apenas nas folhas impressas. Virou filme com direção de David Fincher e atuação de Brad Pitt.

A forma com que o livro foi escrito é de um texto marcado, como cenas que se alternam. A inspiração de Chuck para compor o livro veio de uma história de sete páginas que ele escreveu numa “tarde que passava tão devagar”.

Sem dúvida, “O Clube da Luta”, agora publicado pela Editora Leya em 2012 é um livro transgressor e de tirar o fôlego.

“E a segunda regra do clube da luta é que você não fala sobre o clube da luta.”

Ficha Técnica
Título: Clube da Luta
Escritor: Chuck Palahniuk
Editora: Leya
ISBN: 978-85-8044-449-0
Edição: 1ª
Reimpressão: 7ª
Ano: 2012
Número de Páginas: 270
Assunto: Literatura norte-americana

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário.