Entre Assassinatos - Aravind Adiga


          Sinopse 
Sejam bem-vindos a Kittur, uma cidade fictícia na costa sudoeste da índia, banhada pelo mar Arábico a oeste e pelo rio Kaliamma a sul e a leste. Abençoado por um solo fértil e por uma beleza pitoresca, o lugar já ostenta alguns séculos da história. Entre seus 193.432 habitantes, apenas 89 declaram não ter religião ou casta. E, se os personagens de "Entre assassinatos" podem nos servir de exemplo, Kittur é um ponto de encontro para as mentes mais privilegiadas e as atitudes mais deploráveis, para os bem-sucedidos e os profetas de uma Índia raramente retratada pela literatura contemporânea. Situadas na década de 1980, as catorze histórias deste livro se passam entre os assassinatos de dois líderes indianos – Indira Gandhi e seu filho, Rajiv , revivendo o clima político de época. 
Ajudante de uma lanchonete próxima à estação de trem, o pequeno Ziauddim se vê diante de um dilema quando alguém finalmente resolve tratá-lo com um pouquinho de dignidade. George D`Souza, o ”homem dos mosquitos”, é promovido a jardineiro e depois a motorista da jovem e encantadora sra. Gomes, até que põe tudo a perder quando tenta dar um passo maior do que a perna. Uma garotinha tem de provar seu amor ao pai pedindo esmolas na rua para sustentar o seu vício em drogas. O dono de uma fábrica deve escolher entre mergulhar no submundo da corrupção e deixar suas operárias cegas ou fechar as portas. Usando seus contratos no submundo de Kittur, um estudante da família abastada detona uma bomba no colégio em protesto contra o sistema de castas.
________________________________
Quando tive contato com o livro imaginei que o enredo fosse de histórias de suspense, envolvendo algum criminoso que comete assassinatos. Certamente a primeira impressão dada pelo título “Entre Assassinatos” me induziu a tal pensamento. E como gosto de literatura policial e de suspense, foi o que me atraiu inicialmente. Mas, assim que li a contra-capa, lá estava a explicação, que convém transcrever e que foi citada na sinopse:

“O título refere-se ao período compreendido entre os assassinatos dos lideres políticos Indira Gandhi, em 1984, e seu filho Rajiv, em 1991...”

Com o primeiro ponto elucidado, comprei-o pela curiosidade de ler pela primeira vez um escritor indiano.

Kittur é uma cidade fictícia, de terreno acidentado. A cidade tem grande riqueza história, além de belas paisagens. Os habitantes de Kittur são de vasta gama de religiões e raças, convivendo numa sociedade com línguas diferentes e distintas posições sociais.
“À noite, as pessoas comiam à beira da estrada. Cortavam lenha e a usavam para alimentar os fogareiros, ficavam sentadas ao redor do fogo, brilhando diante das chamas trêmulas, abatidas e tesas. Cozinhavam sopa  e às vezes peixe frito. Keshava fazia pequenos favores, como carregar garrafas vazias, pão, arroz e blocos de gelos para lojas próximas na parte de trás de sua bicicleta, e por isso era convidado a comer com eles.”
“Entre Assassinatos”, livro de Aravind Adiga, publicado pela Editora Nova Fronteira em 2010, contra quatorze histórias em suas  336 páginas. Histórias de personagens que vivem à margem da sociedade ou que são bem-sucedidos, personagens que cruzam com estrangeiros em seu caminho ou que se veem diante da corrupção com seu próprio povo. Há ainda personagens que lutam e protestam ou que cedem as mazelas da vida para agrado da família.

As narrativas tem como cenário vários pontos da cidade de Kittur, como a estação ferroviária, a região portuária, o colégio secundário e pré-universitário, o ponto de concentração de prostitutas e cafetões, o centro comercial, a catedral, o Morro do Farol que abriga uma sala de leitura, entre outros.

Notadamente há crítica social nos contos, que apresentam uma sociedade que se vê entregue a marginalização ou que a assiste com bastante proximidade. Problemas sociais como discriminação, diferenças de classe social e religião estão presentes. Percebe-se aquela inquietação que leva as pessoas a questionar a razão de as coisas serem assim, ainda que por vezes não mudem. Há crítica política e social sobre a cidade fictícia, que em muitos aspectos carrega a verdade nua e crua da pobreza na Índia e o contraste com a riqueza. Entre personagens com humor e alegria, há também aqueles que são ácidos e carregam suas frustrações, fruto do ambiente em que vivem.
“Será que eles tinham enlouquecido completamente? Realmente achavam que alguém poderia acreditar que um político ia proteger os pobres?”
É um bom livro. As histórias podem ser lidas separadamente, sem qualquer prejuízo ao entendimento do leitor, pois embora estejam todas situadas num mesmo período não se vinculam.

O autor Aravind Adiga nasceu em 1974 e morou na Índia, na Austrália, nos Estados Unidos e Grã-Bretanha. Foi autor do livro “O Tigre Branco”, vencedor do Man Booker Prize. No ano do lançamento do livro o escritor residia em Bombaim.

Ficha Técnica
Título: Entre Assassinatos
Escritor: Aravind Adiga
Editora: Nova Fronteira
ISBN: 978-85-29-5441-9
Edição:
Número de Páginas: 344
Ano: 2010
Assunto: Ficção indiana / Usos e costumes

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário.